História da Matra


 

Mechanique Aviation TRAction

A Companhia

Mécanique Avion TRAction ou Matra era uma companhia Francesa que cobria uma larga serie de actividades relacionadas principalmente à aeronáutica e ao armamento, desde 1994 eram uma subsidiária do grupo Lagardère e que agora opera sob esse nome.
A Matra pertencia á família Floirat. O nome Matra tornou-se famoso nos anos 60s, quando entrou na produção de automóveis
;
Comprando a “Automobiles René Bonnet”.
A “Matra Automobiles” produziu carros de competição e carros desportivos, e foram muito bem sucedidos a competir.
Nos modelos produzidos pela Matra incluem-se o primeiro carro desportivo  de produção, com o motor  central.
A Matra vem vindo a produzir carros de produção desde 1964.

Participação de Lagardère
Fundindo-se com várias companhias a Matra CEO Jean-Luc Lagardère construiu em torno da Matra um grupo que se diversificou nas telecomunicações, armamento, alta tecnologia, aeronáutica e anteriormente na produção e a distribuição de automóveis.
A Matra foi privatizada em 1988, ficando Lagardère com 6% das acções e
mais tarde em 1992 com 25%.
Em 1992 a Lagardère
foi radicalmente reconstruida, adquirindo mais acções da Matra de Floirat, Daimler Benz, GEC, Hachette de Loirat, Crédit Lyonnais e Aberly.
Lagardère fundiu a Matra e a Hachette para formar a Matra Hachette, de que Lagardère ficou com 37.6%.
Depois de uma troca de acções em 1994 Lagardère ficou com 93.3% da acçõesda Matra Hachette.
Em 1996 a Matra Hachette foi fundida formalmente á Lagardère.

Matra Hautes Technologies
Matra Hautes Technologies (Matra High Technology) ou MHT eram o braço da “defesa” da Matra.
A companhia estava envolvida no aeroespaço, defesa e telecomunicações.
Em fevereiro 1999 Matra Hautes Technologies fundiram com a Aeroespacial para formar a Matra-Aeroespacial.
Em 10 de Julho de 2000 a Matra-Aeroespacial transformou-se parte da EADS.

Divisões da Matra
Matra Défense
Matra Systèmes & Information
Matra BAe Dynamics (50% British Aerospace)
Matra Marconi Space (49% GEC)
Matra Nortel Communications (50% Nortel)


Matra Automobile Engineering (?% Pininfarina)
 

 

Carros de Estrada da Matra
O nome de Matra foi primeiramente usado para carros de estrada com o Matra Djet, com motor da Renault, era um “update” do Jet de Bonnet.
O Djet foi substituído com o Matra 530, que tinha um motor do Ford Taunus V4.
A Matra também desenvolveu uma parceria próxima a Simca nos anos 70s, produzindo carros desportivos com motores Simca tais como o Bagheera, o Murena e 
o Rancho, um tipo inicial de SUV, que foi baseado na pick-up do Simca 1100.
Este carro permaneceu em produção no anos 80s, após a aquesição da Simca pela Peugeot.
Em 1984 a Renault  lançou a Matra Espace, um monovolume concebido na Chrysler Reino Unido
.
Foi projetado originalmente para a Chrysler em parceria com a Matra, o carro transformou-se num sucesso popular.
O projecto foi inicialmente oferecido á Talbot França para substituir o Rancho.
Quando a sua proposta foi recusada a Matra negociou um contracto com a Renault para o fornecimento de todas as peças mecanicas necessárias e a sua distribuição através da sua rede de concecionários.
Após o falhanço do Renault Avantime (projetado e construído pela Matra), em 27 de Fevereiro de 2003 Matra anunciou sua intenção fechar sua fábrica de automóveis em Romorantin.
Em Setembro de 2003, a Pininfarina SpA adquiriu a Matra Automobile’s engineering, testing and prototype businesses.
A companhia foi subseqüentemente chamada de Matra Automobile Engineering
.

  D'Jet (64 a 67)
M530A (67 a 73)
Bagheera (Matra-Simca) (73 a 80)
Rancho (Matra-Simca) (77 a 84)
Murena (Talbot-Matra) (81 a 84)
Espace (Renault) (84 a ...)
Avantime (Renault) (01 a 03)
   

"Click" na Imagem

Outras Atividades da Matra
A Matra produziu um computador pessoal, o Matra Alice.
A Matra criou um metro automático com rodas de borracha, o VAL
.
A Matra tentou, mas não produziu um sistema pessoal de trânsito rápido,  o Aramis